Presságio - O assassinato da freira nua.

Presságio
Alice tem 26 anos e, desde a adolescência, é atormentada por presságios. Desacreditada por psiquiatras, ela é considerada psicótica, até que uma de suas visões a possibilita desvendar um misterioso homicídio. A polícia atribui a autoria do crime ao Beato Judas, um assassino serial de freiras, mas a descrição do suspeito não se parece em nada com o homem que ela viu em sua premonição. Agora, Alice terá de correr contra o tempo para provar que não é louca e para evitar que o assassino faça uma nova vítima. Suspense, misticismo e sensualidade se misturam neste fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados da primeira à última página.

Resumo: O livro começa na morte da freira Bianca, uma mulher pacata, devota a Deus e quem vem a falecer de uma maneira brutal e de certa forma sem sentido. Esse fato parece ser um caso isolado até que Vivian Montegart vem a falecer de forma parecida, e por incrível que pareça, utilizando o hábito de freira. A partir dai a policia acredita estar lidando com um serial killer, mas Alice Vegas acredita que a polícia prendeu o rapaz errado. Como Alice pode saber disso? Simplesmente por ter visões durante os orgasmos. De repente Alice se vê tentando provar a inocência de um rapaz que ela se quer conhece e acreditando em um dom que oito especialistas disseram ser uma doença. Ela terá que correr contra o tempo para salvar não só o rapaz, de uma grande injustiça, como para se salvar.

Personagens: Alice Vegas é a personagem principal, tem vinte seis anos e um dom nem um pouco comum, no ápice do ato sexual ela consegue ver o futuro e o passado. Isso possibilita que Alice se meta em muitas confusões, seja considerada louca não só por seus amigos, como por oito psiquiatras diferentes e os policiais de sua cidade. Mas isso não é o suficiente pra para-la, ela é determinada e capaz de tudo para provar que não está enlouquecendo. Vivian Montegart é uma colega de Alice, uma mulher vulgar e extremamente bela, conhecida por sempre estar acompanhada e rodeada de homens, a maioria comprometida. Quando Vivian é assassinada brutalmente, ninguém se surpreende, pois todos naquela festa tinham um motivo para assassina-la. Todos odiavam e invejavam a bela e cruel Vivian Montegart. Claudio Matias é um homem profissionalmente realizado, atraente, porém que se casa por interesse. Claudio é capaz de qualquer coisa para que seu casamento continue tão sólido quanto aparenta. Por fim, o meu personagem favorito, Doutor Sócrates, um homem atraente e que se vê envolvido em uma enorme confusão a partir do momento que vê Alice entrar em sua vida, Sócrates é um rapaz justo que tenta fazer o certo, mas descobre que nem sempre conseguimos fazer o que é certo.

[INÍCIO DE SPOILER]

Principais cenários: É difícil escolher um cenário como cenário principal, já que a história se passa em diversos ambientes e nenhum deles se fosse trocado alteraria a história, mas eu escolhei dois cenários, digamos assim, importantes. A casa de Roger, onde a freira nua é assassinada, e o manicômio onde Alice é internada. Alice descreva a casa de Roger como um lugar apertado, amarrotado de pessoas, onde ela se sente sufocada a cada passo. E o manicômio como um lugar frio, de aparência suja, onde conforme você vai andando consegue ouvir os gritos e berros das internas. O lugar mais belo e mesmo assim incomum e macabro é o jardim, onde as internas são levadas para passarem algum tempo.

[FIM DE SPOILER]

Minha opinião: É um livro surpreendente, sem sombra de dúvidas! Confesso que para quem tem coração fraco e ainda tem preconceito quando o assunto sexo é colocado na mesma, não é um bom livro.  Frequentemente o sexo vem à baila e confesso que a história gira em torno disso, comecei a ler com um preconceito imenso graças a isso, mas aos poucos me vi presa a encantadora Alice, que por mais burra e maluca que seja, faz com que todos fiquem apaixonados por ela. A história é muito bem escrita e desenvolvida, os fatos são surpreendentes, e os crimes realmente só são desvendados no último capitulo, o que faz que fiquemos presos ao livro até a última página. Eu sou apaixonada por personagens, gosto quando a história do personagem é bem desenvolvida e ele em si é bem desenvolvido, e neste livro foi. Senti que era a Alice, e isso fez com que me apaixonasse mais ainda pela história. Não tenho o que dizer, o desfecho foi surpreendente, as emoções bem trabalhadas, e sou uma eterna apaixonada pela nossa amada paranormal. Uma coisa que me deixou cativada foi o fato de que em toda essa história não consegui encontrar um clichê e isso foi algo que realmente me surpreendeu, pois até os melhores escritores caem na desgraça dos clichês. Com toda a certeza “Presságio – O assassinato da freira nua” é o meu livro brasileiro favorito.


O que mais se destaca no livro: A falta de clichês, a linguagem irreverente usada pelo autor, o modo narrativo que nos mostra não só o ponto de vista de Alice como os outros e o desenvolver dos personagens. 


Presságio - O assassinato da freira nua é um livro maravilhoso, e surpreendente, que nos cativa de uma maneira estranha, porém deliciosa.


3 comentários

  1. Oi Annie,
    Também amei o Presságio. Me senti presa do começo ao fim e confesso que a temática sexual me chamou atenção. Gostei muito da sua resenha e principalmente por ter te surpreendido tanto. Beijos!
    www.viagensesquizofrenicasalua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hmmm.... dona Lua safadinha! hahahah Beijos.

      Excluir
  2. Olá.
    Nossa, sabia que ia adorar o livro rs.
    Eu me apaixonei pela primeira resenha e não resisti...
    Alice é demais e o fim então, nunca ia acreditar que era aquela pessoa. O autor foi incrível, surpreendente e como disse, nada clichê.

    Obrigada pelo toque no blog e flor, em cenários na terceira linha da uma olhada.
    Beijocas
    De tudo um pouco da Thá

    ResponderExcluir

Olá, obrigado por deixar seu recado.
Assim que tiver tempo te responderei.
Beijos. :)